4 maneiras para ajustar seus anúncios PPC para a era da Inteligência Artificial

Além de segmentar e otimizar lances, o aprendizado de máquina pode aprimorar processo criativo de anúncios PPC. Saiba mais

O mundo do marketing está em constante evolução, e com o surgimento da Inteligência Artificial (IA) e do aprendizado de máquina, o jogo do PPC (pay-per-click) também foi alterado.

Embora muito já tenha sido escrito sobre o uso da IA, ela também está afetando os requisitos criativos das campanhas digitais.

A partir de banners padrão em desktops nos anos 2000, aos formatos compatíveis com dispositivos móveis na década de 2010, e agora com as mídias sociais e formatos de anúncios em vídeo, as equipes criativas estão enfrentando um cenário cada vez mais complexo.

Dessa forma, este artigo discutirá quatro novas regras para criativos de anúncios PPC em uma era de aprendizado de máquina.

 

Regra 1: Marketing um-para-um

Uma parte do aprendizado de máquina frequentemente negligenciada é que o algoritmo é capaz de apresentar o melhor anúncio para um usuário específico com base nas informações disponíveis.

Não é mais necessário predefinir em qual fase do processo de compra o usuário se encontra.

No entanto, é importante fornecer ao aprendizado de máquina todos os recursos necessários para veicular o anúncio mais adequado a qualquer momento.

 

Tática: Crie criativos para o funil/público específico

As equipes criativas devem criar criativos para alcançar todas as etapas da jornada de compra.

Por exemplo, fornecer vídeos explicativos separados, vídeos de benefícios do produto, vídeos de depoimentos, anúncios estáticos com ofertas fortes e comparações diretas darão ao algoritmo o suficiente para abordar cada estágio do funil.

Estágios do funil PPC

Os profissionais de marketing podem usar vídeos explicativos no topo do funil para alcançar usuários que precisam se familiarizar mais com sua marca.

Vídeos de benefícios de produtos específicos, depoimentos ou prova social podem ser usados no meio do funil para atender às necessidades de usuários familiares e daqueles que não estão prontos para comprar.

E, finalmente, incentivos/ofertas e comparações frente a frente seriam veiculadas para aqueles preparados para comprar.

 


Regra 2: Alimente a máquina

Para que os algoritmos de aprendizado de máquina desempenhem seu papel, é necessário fornecer-lhes várias entradas.

Em geral, os profissionais de marketing costumam enfatizar a importância de alimentar a máquina com dados.

No entanto, também é necessário fornecer criatividade ao algoritmo, o que pode ser um desafio para equipes criativas com recursos limitados.

Não existe criatividade demais. O anunciante de hoje precisa de criativos para atender a vários:

E todas as variações intermediárias.

 

Tática: varie seus formatos de anúncio

Vá além de apenas testar vídeo estático.

Teste diferentes tipos de cada um, incluindo:

  • Vídeos da marca;
  • Vídeos focados no produto;
  • Movimento sutil;
  • Sobreposições de texto em imagens;
  • Conteúdo gerado por usuários;
  • HTML5;
  • Estático;
  • Animado;
  • E mais.

 

Regra 3: Levar em conta períodos curtos de atenção

Ao longo dos anos, os períodos de atenção dos consumidores têm diminuído consideravelmente.

Agora, os anúncios mais eficazes são aqueles com apenas seis segundos de duração — isso mesmo, seis segundos!

É preciso garantir que o criativo seja impactante o suficiente para chamar a atenção em um curto período de tempo, mesmo com a segmentação certa e a exibição na hora certa.

 

Tática: design criativo para curtos períodos de atenção

Todos adoram uma boa história. Mas os períodos de atenção de hoje levam as equipes criativas a pensar de maneira diferente sobre seus criativos de vídeo.

Algumas orientações a seguir:

  • Adicione anúncios de seis segundos ao mix (além de 15 e 30 segundos);
  • Mova seu arco de história para frente para chamar a atenção em 5 segundos;
  • Destaque seu logotipo em 3 segundos;
  • Inclua uma frase de chamariz em 5 segundos.

 

Regra 4: Não apenas testes, testes acionáveis

Os profissionais de marketing agora têm uma vantagem significativa com o aprendizado de máquina: a capacidade de testar e ajustar rapidamente seus criativos.

Enquanto testes A/B podem ser desafiadores de realizar na plataforma, os algoritmos são excelentes para testar pequenas diferenças criativas, como sobreposições de texto, esquemas de cores e variações de mensagens.

 

Tática: formalizar testes A/B criativos para grandes mudanças

Os testes A/B ainda devem ser usados nos casos em que a significância estatística é necessária para determinar a superioridade do criativo ou do formato.

Alguns exemplos podem ser incentivos específicos, posicionamento de marca, cortes de vídeo, etc.

 

Redesenhe o seu processo criativo

A era digital exige que as marcas repensem suas estratégias criativas.

Anunciantes que se adaptarem a esses novos requisitos aproveitarão ao máximo o aprendizado de máquina e dominarão o mercado.

As equipes de design precisam ser escaláveis para criar anúncios personalizados para cada canal, formato de anúncio, estágio de funil e tipo de recurso.

Em vez de criar vários conceitos, as marcas devem considerar criar uma única produção e transformá-la em centenas de ativos.

Além disso, as equipes de mídia devem colaborar com as equipes criativas para revisar os anúncios em tempo real e aproveitar insights valiosos.

Fonte: Search Engine Land

Quer saber de tudo, antes de todos?

Receba as principais notícias e atualizações sobre redes sociais, ads e marketing digital resumidas no seu e-mail!

Isso pode te interessar:

OPINE:

Compartilhe:

VEJA TAMBÉM:

Google Ads

Checklist do Google Ads: 5 maneiras de auditar e otimizar suas campanhas

Aumente seu sucesso no Google Ads! Audite, otimize e direcione o público certo para maximizar o ROI e as conversões

Não pague à Apple! Meta compartilha dicas para evitar taxas de impulsionamento de posts

A Meta publicou um infográfico dando quatro dicas para anunciantes evitarem a taxa de 30% da Apple ao impulsionar seus anúncios

Telegram ou WhatsApp? O que usar no seu marketing

Telegram ou WhatsApp: qual usar no seu marketing?

Telegram ou WhatsApp? Qual usar dentro das suas estratégias de marketing? A resposta não é tão simples quanto parece.

Aqui você encontra as principais notícias sobre Marketing Digital e atualizações sobre o mundo das Redes Sociais, Ads, Infoprodutos, Vendas Online.