Aproveitando a confusão, a Anthropic, rival da OpenAI, apresenta melhorias no seu chatbot

Claude 2.1, versão parecida com ChatGPT, dobra o número de tokens que o chatbot pode interpretar e ganha suporte beta para APIs de terceiros

Enquanto a OpenAI está em um vai e volta em meio a uma rápida crise existencial, a Anthropic, startup apoiada pelo Google, fundada por ex-engenheiros da OpenAI — e claramente uma concorrente da empresa, anunciou novidades no seu chatbot Claude.

A Anthropic anunciou que a atualização mais recente de seu chatbot, Claude 2.1, pode digerir até 200.000 tokens de uma só vez para usuários do nível Pro, o que, segundo ela, equivale a mais de 500 páginas de material.

“Nosso novo modelo Claude 2.1 oferece uma janela de contexto de token de 200 mil líder do setor, uma redução de 2x nas taxas de alucinação, prompts do sistema, uso de ferramentas e preços atualizados. Claude 2.1 está disponível via API em nosso console e potencializa nossa experiência de bate-papo.”

Além disso, a empresa também diz que Claude terá alucinações — aquelas mentirinhas contadas como se fossem verdadecom metade da frequência de antes, e pode fazer coisas como pesquisar na web ou usar uma calculadora por meio de ferramentas personalizáveis.

O chatbot agora também oferece suporte a instruções personalizadas e persistentes e tem uma nova janela de teste para testar prompts. Ou seja, tudo para ser uma ótima concorrente caso o ChatGPT suma em meio às confusões — timing perfeito.

 

Um pouco mais sobre as atualizações de Claude

O recurso de 200.000 tokens dobra o que Claude conseguia lidar antes e é um limite significativamente maior do que o teto de 32.000 tokens da versão mais cara do GPT-4. A Anthropic fala que é o “primeiro no setor” e diz que permite que o chatbot se debruce sobre uploads de bases de código inteiras ou funciona como a “Ilíada”. A maior contagem de tokens é exclusiva do plano Pro da empresa.

A Anthropic também aproximou Claude um pouco mais do ChatGPT com o novo recurso de uso da ferramenta beta. Os usuários agora podem conectar ferramentas de API e Claude escolherá a melhor para o trabalho dependendo do contexto. Isso inclui usar uma calculadora ou pesquisar na web, e a empresa afirma que os usuários podem solicitar chamadas de API específicas usando linguagem natural.

Por fim, a empresa disse que atualizou seu console de desenvolvedor com uma janela de teste para testar novos prompts e adicionou a capacidade de fornecer instruções persistentes personalizadas a Claude. Assim como no GPT-4, isso significa que você pode personalizar o chatbot para responder de maneiras específicas ou com personalidades específicas.

É aquele ditado, né: enquanto uns choram, outros vendem lenços. Será que o Claude agora entrará mais nos holofotes?

Fonte: The Verge

Quer saber de tudo, antes de todos?

Receba as principais notícias e atualizações sobre redes sociais, ads e marketing digital resumidas no seu e-mail!

Isso pode te interessar:

OPINE:

Compartilhe:

VEJA TAMBÉM:

Gemini geração de imagem

Google suspende geração de imagens por IA após erros históricos e raciais

O Gemini, ferramenta de IA do Google, gerou imagens dos nazistas e dos fundadores dos EUA como pessoas negras, gerando debate sobre racismo

Threads da Meta e Facebook

Ainda tentando! Meta está testando postagens cruzadas do Facebook para Threads

Segundo a Meta, o recurso ainda está em teste para usuários do iOS e pretende facilitar o cruzamento de postagens entre Facebook e Threads

Gemini no Performance Max do Google

Google está adicionando Gemini às campanhas Performance Max

Google anunciou está adicionando seu modelo de linguagem IA Gemini às campanhas Performance Max, para ajudar a criar campanhas mais eficazes

Aqui você encontra as principais notícias sobre Marketing Digital e atualizações sobre o mundo das Redes Sociais, Ads, Infoprodutos, Vendas Online.