Você está pronto para o futuro? Conheça o AutoGPT, IA que realiza tarefas de modo autônomo

Saiba tudo sobre a tecnologia revolucionária que libera novas habilidades para o ChatGPT, permitindo que ele conclua tarefas sozinho

O AutoGPT é a mais nova aplicação de inteligência artificial (IA) que promete revolucionar o modo de usar essa tecnologia.

Com base em GPT-4 de código aberto, o AutoGPT tem a capacidade de realizar várias tarefas de forma autônoma, sem a necessidade de vários comandos de texto.

Em outras palavras, ele é capaz de “pensar” por si mesmo e criar seus próprios comandos para gerar resultados a partir de uma única solicitação do usuário.

Tamanha inovação não poderia passar despercebida, e o burburinho em torno do AutoGPT recentemente ultrapassou o próprio ChatGPT, tornando-se o número um no Twitter por vários dias seguidos.

Conheça mais sobre essa tecnologia revolucionária e como ela pode mudar o futuro da inteligência artificial.

 

O que é o AutoGPT?

O AutoGPT é uma interface experimental de código aberto para GPT-4 e GPT-3.5, que permite a conclusão de tarefas autoguiadas (autônomas).

Ele é capaz de completar uma lista de tarefas fornecida pelo usuário, gerando seus próprios prompts para alcançar as metas estabelecidas.

Ao contrário do ChatGPT, que requer prompts detalhados, o AutoGPT tem a habilidade de acessar sites e mecanismos de pesquisa para coletar dados e realizar tarefas de forma autônoma.

Uma das suas características mais notáveis é a sua capacidade de autoavaliação, verificando a precisão dos dados coletados, descartando informações incorretas ou abaixo do padrão e gerando uma nova subtarefa para coletar dados melhores — tudo isso sem interferência humana.

Essa habilidade torna o AutoGPT um agente de IA autônomo extraordinário.

A página oficial do GitHub para Auto-GPT descreve assim:

O Auto-GPT é um aplicativo experimental de código aberto que mostra os recursos do modelo de linguagem GPT-4. Este programa, impulsionado pelo GPT-4, encadeia ‘pensamentos’ do LLM para atingir autonomamente qualquer objetivo que você definir. Como um dos primeiros exemplos de GPT-4 rodando de forma totalmente autônoma, o Auto-GPT ultrapassa os limites do que é possível com IA.

 

Como usar o AutoGPT?

  1. Antes de tudo, é necessário criar uma conta paga na OpenAI, uma vez que o sistema de API só funciona no ChatGPT Plus;
  2. Depois de criada a conta, obtenha uma API OpenAI, que permitirá a conexão do AutoGPT com a sua conta de acesso;
  3. Após conectado, será cobrado o valor correspondente ao uso da ferramenta por meio dessa API.

Saiba mais aqui sobre a precificação das APIs na OpenAI.

 


O que o AutoGPT pode fazer?

Alguns exemplos de usos reais do AutoGPT foram compartilhados nos últimos dias no Twitter, indo de imagens até criação de conteúdos de revisão.

O usuário Jon Miller compartilhou a criação de um prompt para criação de imagem IA.

Ele Tuítou:

Objetivo da IA: escrever um prompt de arte generativa do Midjourney que criará uma obra-prima para inspirar medo nos humanos.

Miller compartilhou o prompt e a arte resultante que foi gerada autonomamente pelo recurso:

Outro exemplo de AutoGPT compartilhado no Twitter foi a criação de um artigo de revisão.

“Ainda não está convencido dos agentes de IA? Isso pode mudar sua mente… Fingi ser uma empresa de calçados falsa e dei ao AutoGPT um objetivo simples: – Faça pesquisas de mercado para sapatos impermeáveis; – Obtenha os 5 principais concorrentes; e me dê um relatório de seus prós e contras.”

@SullyOmarr twittou o que aconteceu a seguir:

Primeiro: ele foi direto ao google para encontrar as 5 principais avaliações de sapatos à prova d’água.

Depois de encontrar os links, ele criou perguntas para si mesmo, como: “Quais são os prós e contras de cada sapato”; “Quais são os prós e contras de cada sapato impermeável top 5”; “Os 5 melhores sapatos impermeáveis para homem”.

Ele continuou analisando os vários sites, com uma combinação de googling, atualizando suas consultas, até ficar satisfeito com os resultados. […] Ele sabia que algumas avaliações poderiam ser tendenciosas para falsificar, então tinha que validar o revisor.

Sully compartilhou o exemplo de quando o AutoGPT “pensou criticamente”:

O agente gerou subagentes que foram designados para analisar sites usados para pesquisa e, quando o agente de IA ficou preso, descobriu um caminho a seguir sem qualquer ajuda externa.

Por fim, terminou a tarefa, criando uma análise de vários parágrafos de cinco sapatos, listando os prós e contras de cada um, além de uma introdução e uma conclusão.

Surpreendentemente, de acordo com Sully, todo o processo de pesquisa, análise e criação levou apenas oito minutos e dez centavos de uso do GPT-4 para ser concluído.

 

Mas como que funciona esse recurso do AutoGPT?

A capacidade primordial do AutoGPT é sua habilidade de utilizar o ChatGPT para criar seus próprios prompts e planejar como executar uma tarefa de forma autônoma.

Com base nesses prompts iniciais, o programa é capaz de gerar novos prompts para concluir a tarefa de maneira eficiente e precisa.

Caso ele encontre dificuldades em concluir uma tarefa, automaticamente criará novos prompts para determinar a melhor forma de proceder.

Essa capacidade é resultado de sua natureza como agente de IA de solicitação automática, eliminando a necessidade de detalhadas solicitações criativas.

Tudo o que é necessário são as metas da tarefa a ser realizada e ele criará os prompts necessários para concluir a tarefa.

Essa qualidade torna o GPT-4 e o ChatGPT ainda mais poderosos e capazes, uma vez que o AutoGPT é capaz de dividir cada tarefa em várias etapas e criar subtarefas para cada objetivo.

Um dos segredos de como ele funciona é sua capacidade de gerenciamento de memória, permitindo salvar dados importantes a curto e longo prazo, evitando repetição de etapas e mantendo uma lista atualizada do que está sendo realizado.

A aplicação é escrita em Python, e utilizando modelos de deep learning avançados da OpenAI, ele pode realizar uma série de tarefas complexas, como:

  • Acessar e buscar conteúdo na web de forma autônoma;
  • Agendar subtarefas para si mesma;
  • Escrever blogs, e-mails e outros textos com linguagem natural;
  • Executar projetos de múltiplas etapas automaticamente;
  • Gerar arquivos de texto;
  • Melhorar seu próprio código.

 

O que você precisa para fazer o recurso funcionar?

A página do GitHub para AutoGPT lista esses recursos importantes que fazem com que ele funcione:

  • Acesso à Internet para buscas e coleta de informações;
  • Acesso a sites e plataformas populares;
  • Gerenciamento de memória de longo e curto prazo;
  • Armazenamento e resumo de arquivos com GPT-3.5;
  • Instâncias GPT-4 para geração de texto.

Este recurso não possui uma interface de usuário simples, como muitos softwares voltados para o consumidor, o que pode tornar o uso complexo.

No entanto, é possível testar as capacidades da inteligência artificial utilizando o “God Mode”, uma ferramenta com interface de usuário mais amigável que está disponível na web.

 

O que é o “God Mode”?

Uma das mais recentes interfaces de agente de IA é chamada de “God Mode”.

Para começar a usá-la, o usuário deve criar uma tarefa e aguardar a resposta da interface com prompts que definam a tarefa em questão.

Em seguida, basta selecionar um dos prompts e o agente de IA iniciará seu trabalho.

Imagem: Windows Central

Para acessar, é necessário fazer login com uma conta do Google, GitHub ou Twitter.

Atualmente, não é necessário uma chave de API OpenAI para utilizar o “God Mode”, mas usá-la adicionará o poder do GPT-4 à saída do agente de IA.

Em conclusão, os agentes autônomos de IA, incluindo o AutoGPT, representam uma descoberta inovadora que amplia as possibilidades dos produtos OpenAI.

Esses agentes autônomos são criados por desenvolvedores que estão na vanguarda das tecnologias emergentes, e não por grandes empresas como Microsoft e Google.

Embora ainda em fase experimental e beta, algumas dessas tecnologias mostram-se capazes de realizar tarefas notáveis em um nível que rivaliza com a capacidade humana.

Será interessante ver até onde irá essa nova fase de evolução tecnológica que estamos vivendo.

Com informações de Search Engine Journal

Quer saber de tudo, antes de todos?

Receba as principais notícias e atualizações sobre redes sociais, ads e marketing digital resumidas no seu e-mail!

Isso pode te interessar:

OPINE:

Compartilhe:

VEJA TAMBÉM:

Threads da Meta e Facebook

Ainda tentando! Meta está testando postagens cruzadas do Facebook para Threads

Segundo a Meta, o recurso ainda está em teste para usuários do iOS e pretende facilitar o cruzamento de postagens entre Facebook e Threads

Gemini no Performance Max do Google

Google está adicionando Gemini às campanhas Performance Max

Google anunciou está adicionando seu modelo de linguagem IA Gemini às campanhas Performance Max, para ajudar a criar campanhas mais eficazes

marketplace de criadores instagram

Um portfólio digital para criadores: Instagram traz marketplace de criadores para o Brasil

O novo recurso do Instagram que promete ser um portfólio digital para influenciadores chega ao Brasil e a outros sete países

Aqui você encontra as principais notícias sobre Marketing Digital e atualizações sobre o mundo das Redes Sociais, Ads, Infoprodutos, Vendas Online.