O futuro da privacidade digital: Meta lista 5 pontos-chave para profissionais de marketing

A Meta lançou novo relatório sobre como os profissionais de marketing podem se preparar para as próximas mudanças na privacidade de dados

Como os profissionais de marketing estão se preparando para um mundo sem cookies, com menos insights de dados do consumidor e menos opções de segmentação de anúncios?

Foi isso que a Meta procurou descobrir em seu último relatório de pesquisa, no qual entrevistou vários líderes de marketing de todo o mundo para saber suas opiniões sobre o cenário em evolução da privacidade digital.

Com base nas suas descobertas, a empresa resumiu as suas observações em cinco pontos-chave. Os quais iremos dar uma olhada nas principais notas.

Conforme observado, depois de avaliar as respostas dos membros de seus vários Conselhos Globais, a Meta diz que os profissionais de marketing deveriam se concentrar nestas cinco considerações principais.

 

1. Colocar o consumidor em primeiro lugar

O relatório afirma que as empresas precisam construir a confiança de seu público sobre como estão utilizando seus dados pessoais, a fim de garantir que as pessoas se sintam seguras ao permitir que usem esses insights.

De acordo com a Meta:

Estudos mostram que 90% das pessoas estão dispostas a compartilhar informações como e-mail quando apresentadas com a troca de valor certa. Os profissionais de marketing precisam considerar uma abordagem cuidadosa e centrada no cliente que capacite as pessoas a fazerem escolhas informadas sobre como seus dados são usados.

Criar um processo de coleta de dados mais transparente é fundamental para proteger as informações sempre que possível.

 


2. Reimaginar as estruturas organizacionais através das lentes da ética de dados

O relatório também sugere que as empresas terão de repensar toda a sua estrutura, em alguns casos, com base na necessidade de dados e no que pode ser utilizado de forma eficaz.

Isso pode significar repensar os tipos de dados de que você precisa e como eles podem ser gerenciados de forma eficaz, ou os tipos de modelagem de dados disponíveis. A Meta diz que “incorporar prioridades de privacidade no ethos corporativo” deve ser o foco principal no futuro.

 

3. Construir estratégias de dados resilientes

Os dados próprios devem ser o foco, com o relatório observando que muitas empresas estão agora explorando como podem utilizar o feedback direto e a visão que obtêm dos clientes para otimizar seus sistemas.

Em vez de confiar em informações de terceiros, mais empresas estão agora a reavaliar a forma como os seus sistemas de input direto funcionam.

O relatório afirma:

Mais importante ainda, as empresas estão usando dados próprios para melhorar a fidelidade do cliente por meio de relacionamentos diretos com eles. Os clientes têm que optar por compartilhar dados próprios com uma marca, o que significa que as empresas podem usar dados próprios para alcançar os clientes que sabem que estão interessados, por meio de táticas como anúncios e e-mail.

 

4. Descubra novas maneiras de ativar, otimizar e medir o marketing

A Meta diz que as marcas devem começar a agir agora para conectar melhor os pontos em seu processo de coleta de dados e garantir que tenham sistemas implementados para manter a conexão entre cada elemento.

Sendo assim, ela recomenda que as empresas experimentem novas soluções de medição e considerem processos alternativos de recolha de dados, a fim de manter o fluxo de informações à medida que estas novas restrições entram em vigor.

As organizações estão percebendo que é necessária mais confiança em seus dados do que era historicamente necessário. A área mais pertinente é realmente a medição — diz Kieley Taylor, chefe global de parcerias, diretora administrativa do GroupM.

 

5. Colabore com a indústria para moldar o futuro do marketing

Por fim, a Meta afirma que as empresas deveriam procurar se envolver em iniciativas mais amplas para construir o próximo estágio de estratégias de marketing que priorizam a privacidade.

O Google está experimentando seus projetos de Privacy Sandbox e a Meta está desenvolvendo suas próprias ferramentas guiadas por IA, embora também haja mais soluções e iniciativas de nicho específicas do setor em andamento, e as empresas deveriam procurar aprender mais sobre essas opções agora.

Por mais que haja insights inovadores no relatório, há algumas notas valiosas sobre o cenário de dados em mudança e como várias soluções estão sendo desenvolvidas que podem ajudar as empresas a mitigar os piores impactos disso.

Vale a pena observar e pode valer a pena ler o relatório completo para entender melhor as mudanças mais recentes.

Fonte: Social Media Today

Quer saber de tudo, antes de todos?

Receba as principais notícias e atualizações sobre redes sociais, ads e marketing digital resumidas no seu e-mail!

Isso pode te interessar:

OPINE:

Compartilhe:

VEJA TAMBÉM:

Threads da Meta e Facebook

Ainda tentando! Meta está testando postagens cruzadas do Facebook para Threads

Segundo a Meta, o recurso ainda está em teste para usuários do iOS e pretende facilitar o cruzamento de postagens entre Facebook e Threads

Gemini no Performance Max do Google

Google está adicionando Gemini às campanhas Performance Max

Google anunciou está adicionando seu modelo de linguagem IA Gemini às campanhas Performance Max, para ajudar a criar campanhas mais eficazes

marketplace de criadores instagram

Um portfólio digital para criadores: Instagram traz marketplace de criadores para o Brasil

O novo recurso do Instagram que promete ser um portfólio digital para influenciadores chega ao Brasil e a outros sete países

Aqui você encontra as principais notícias sobre Marketing Digital e atualizações sobre o mundo das Redes Sociais, Ads, Infoprodutos, Vendas Online.